Informações

O efeito tocolítico da combinação de MgSO4 e um antagonista do receptor da oxitocina no miométrio de gestações únicas e gemelares

Resumos Artigos
08/09/2016 | 508 Visualizações |

O parto prematuro antes de 37 semanas de gestação é a complicação mais comum e dispendiosa da gravidez e continua a ser a principal causa de morbi-mortalidade neonatal e atraso no desenvolvimento das crianças sobreviventes.

Um artigo publicado no American Journal of Obstetrics & Gynecology estudou o efeito da associação do sulfato de magnésio com um antagonista do receptor da ocitocina.

O objetivo deste estudo foi comparar o efeito relaxante do sulfato de magnésio nas contrações espontâneas e induzidas por oxitocina ne miométrio humano de gestações únicas e gemelares e analisar se o efeito da oxitocina sobre a potência do sulfato de magnésio poderia ser revertida com o uso de um antagonista do receptor de ocitocina, o atosiban.

O sulfato de magnésio é uma classe de tocolíticos para trabalho de parto prematuro no entanto a sua eficácia clínica tem sido questionada. Gestações gemelares estão em maior risco de parto prematuro em comparação com gestações únicas, o que sugere que há risco específico para parto prematuro em gêmeos. As estratégias de prevenção aplicadas a gestações únicas no entanto, não foram eficazes em gestações gemelares.

Sulfato de Magnésio

O sulfato de magnésio é equipotente em suprimir contrações no miométrio de gestações únicas e gemelares. A oxitocina (0,5 nmol / L) reduz significativamente a potência tocolítica de sulfato de magnésio, o que pode explicar, em parte, falta de eficácia do sulfato de magnésio, in vivo; No entanto, isso pode ser revertido parcialmente através da utilização de um antagonista do receptor da oxitocina.

Leia mais aqui:

Arrowsmith S, Neilson J, Wray S. The combination tocolytic effect of MgSO4 and an oxytocin receptor antagonist in myometrium from singleton and twin pregnancies. Am J Obstet Gynecol 2016.