Informações

Slides 2017 – Gestação Gemelar Monoamniótica

Aulas
15/05/2017 | 2228 Visualizações |

Conteúdo dos Slides – Gestação Gemelar Monoamniótica

1. Gestação Gemelar Monoamniótica Willian Eduardo Eckert Especializando em Medicina Fetal do Hospital de Clínicas da UFPR
2. Definição • Forma rara de gemelaridade onde ambos os fetos ocupam a mesma bolsa amniótica;; • Ocorre em torno de 1% das gestações gemelares monozigóticas; • Divisão do embrião ocorre entre o 9º e o 12º dias após fecundação; Gestação Gemelar Monoamniótica
3. Gestação Gemelar Monoamniótica
4. Definição • Alta taxa de mortalidade perinatal; • Taxas de mortalidade variando entre 10% e 32%, quando diagnosticados no pré-natal; Gestação Gemelar Monoamniótica
5. Epidemiologia • Incidência varia de 1:1650 a 1:93.734, em diferentes estudos; • Trigêmeos monoamnióticos são ainda mais raros; • Fertilização em vitro aumenta risco de gestações monocoriônicas; Gestação Gemelar Monoamniótica
6. Achados Ultrassonográficos • Gestação monocoriônica onde não se visualiza membrana dividindo os gêmeos; • Confirmação quando ocorre entrelaçamento dos cordões de ambos os fetos; • Precocemente, identificação de 2 embriões em 1 saco gestacional com vesícula vitelínica única sugere monoamniocidade. • Ultrassonografia 3D pode ser útil no diagnóstico; Gestação Gemelar Monoamniótica
7. Diagnósticos Diferenciais • Ruptura intrauterina de membrana amniótica – trauma durante amniocentese, infecções ou distúrbios no desenvolvimento das membranas; Gestação Gemelar Monoamniótica
8. História Natural Antenatal• Altas taxas de morbidade e mortalidade intraútero associadas – parto prematuro, restrição de crescimento, anomalias congênitas, anastomoses vasculares e entrelaçamento de cordão; • Anormalidades anatômicas discordantes podem ocorrer em até 28% das gestações; • STFF é rara em gestações monoamnióticas uma vez que as placentas, nestes casos, tem grande quantidade de anastomoses; Gestação Gemelar Monoamniótica
9. Manejo da Gestação • Melhor momento para o parto – CONTROVERSO: 32 – 34 semanas; • Avaliação diária após 24-26 semanas de gestação; • Ultrassonografia seriada a cada 2-3 semanas; • Corticoterapia; • Via de parto: de preferência cesariana, porém não há contraindicação ao parto normal; Gestação Gemelar Monoamniótica
10. Intervenção Fetal • Inibidores da prostaglandina? • Amniorredução? • Objetivo de diminuir a quantidade de liquido amniótico reduzindo, consequentemente, o risco de acidentes com os cordões umbilicais; Gestação Gemelar Monoamniótica